História do Mercadão de Madureira

Uma trajetória de trabalho e conquistas

 

No ano de 1914 foi inaugurado como uma pequena feira livre o primeiro Mercado de Madureira, um ponto de venda de produtos agropecuários, localizado onde é hoje a quadra do Império Serrano ao lado da linha férrea junto à Estação de Magno. Já em 1929, uma obra de ampliação o transformaria no maior centro de distribuição de alimentos do subúrbio. Em 1949, foram construídos mais 26 boxes para distribuição direta de mercadorias dos produtores a população.

 

 

 

 

 

Ano de 1959, o Brasil respirava modernidade e desenvolvimento. Foi nesse ambiente que em 18 de dezembro, com a presença do Presidente Juscelino Kubitscheck, foi inaugurado no local onde até hoje se encontra, o Mercadão de Madureira, como passou a ser chamado. Com ambientes amplos e infra-estrutura, passou a ser um símbolo do comércio da cidade. Como conseqüência todo o comércio local se desenvolveu, a ponto de Madureira se tornar um dos maiores arrecadadores de impostos do Rio, e o Mercadão de Madureira passou definitivamente a fazer parte da vida das pessoas da nossa cidade.

 

 

 

 

 

Em 2000 um incêndio destruiu por completo as dependências do Mercadão, e o que poderia parecer o fim, foi na verdade um recomeço. Em 5 de outubro de 2001, reabre suas portas pronto para atender às necessidades do novo milênio, aliando à tradição, instalações modernas, conforto e segurança. As mais de 580 lojas e uma enorme variedade de produtos e serviços, com preços altamente competitivos no atacado e no varejo, atraem cerca de 80.000 pessoas por dia, e fazem do Mercadão de Madureira uma referência na cidade, sendo um pólo de convergência social, onde se misturam todas as camadas da população. É um lugar onde, com certeza, o espírito carioca sobrevive e está presente com suas lutas e alegrias.

 

 

 

A path of work and achievements

 

In 1914, the first Madureira market was inaugurated as a small street fair, selling mostly agricultural and cattle goods. It was located where now is the court of Império Serrano Samba School, beside the railway next to Magno Station in a nearby neighborhood. In 1929, after expansion remodeling, it became the biggest food distribution place in the suburbs of Rio de Janeiro. Twenty years later, another 26 boxes were built to direct selling of goods from the producers to the consumers.

 

In the year of 1959, Brazil breathed modernity and development. In this environment, in December 18th, with the presence of President Juscelino Kubitschek, the new and renamed Mercadão de Madureira (free translation to “The Big Market of Madureira”) was inaugurated in its actual location. Wide and well structured, it became a symbol of the city’s commerce. As a consequence, the surrounding commerce developed, turning Madureira into one of the biggest tax collecting neighborhoods in Rio de Janeiro, and Mercadão de Madureira settled in the lives of the population.

The year 2000 was marked by a fire, which completely destroyed the building. What seemed like an end turned out to be a new beginning. The reopening happened in October 5th, 2001, prepared to see to the needs of the new millennium, allying a modern building, comfort and security to the old tradition of the place. The over 580 stores and a wide range of products and services, with competitive prices in both bulk and retail, attract over 80.000 people every day. Thus, Mercadão de Madureira is a reference in the city, and a social convergence center, where all the classes mix. It is a place where, certainly, the spirit of the ‘cariocas’ survives and is present with its struggles and joys.